Home / Recursos / Estudos / Humildade - Parte 3
Devocional
Pr. Davi F. M. Cáceres
sobre o autor
23/10/2012

Humildade - Parte 3Imprimir

HUMILDADE - PARTE 3

 Caminhamos para o fim deste tema e para finalizar esta breve reflexão sobre humildade, gostaria de considerar como podemos vencer o orgulho nos tornando mais humildades a cada dia. De antemão afirmo que a batalha contra o orgulho não será fácil e, em alguns momentos, parecerá que removem a sua pele. Mantenha-se firme e não volte atrás, pois estou certo que a busca da semelhança com Cristo tem valor eterno. Somente a Deus Glória.

Terça-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE I Pe.5.5-7

1. Uma das grandes verdades sobre a humildade é que ela deve ser exercitada a cada dia. Ninguém é humilde o suficiente para dizer que venceu todas as lutas contra o orgulho. Contudo, não buscar a humildade é a derrota garantida para o orgulho. Vamos pensar, durante essa semana, em algumas ações práticas que podemos ter para vencer o orgulho em nossa vida. A primeira delas é algo que já falamos, mas precisa ser dito novamente: Humilhe-se perante o Senhor. Reconheça que o seu coração é completamente cheio de orgulho e que busca de modo incessante os seus próprios interesses. Sem esse reconhecimento você jamais será alguém humilde. O texto de I Pe.5.5-7 nos diz que "Deus resiste aos soberbos, contudo, aos humildes concede a sua graça. Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus". Este deveria ser a nossa primeira ação prática em busca da humildade. Humilhar-se perante Deus é descrito como o colocar diante Dele todas as nossas ansiedades, ou seja, é o reconhecimento de que careço do cuidado e da dependência do Senhor; é a certeza de que há áreas em minha vida que não tenho o menor controle sobre elas e, portanto, necessito da intervenção divina. Não agir dessa forma é dizer ao Senhor que o modo como você conduz a sua vida é melhor do que o modo como Ele conduz. Nos últimos dois meses, quantas vezes você foi submisso e humilde aos pés de Deus, reconhecendo os seus limites e suas fraquezas? Diante de situações que parecem fugir do controle qual é a sua ação: `resolverei do meu jeito` ou `confiarei no Senhor enquanto faço aquilo que posso fazer`?  Descreve três situações que foram difíceis para você e como lidou com cada uma delas. Quais ações você poderia estabelecer em sua vida para quando novas situações ocorrerem estar de prontidão para agir humildemente? Aliste.

Quarta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE Jo.17.1-26; Rm.8.26; I Ts.5.17

1. Precisamos começar nossa caminhada rumo à humildade com os olhos voltados para Cristo e para Deus. Essa decisão de se humilhar perante o Senhor, como vimos ontem, deve mudar o meu procedimento diário. Nossa segunda ação prática na busca pela humildade é o desenvolvimento de uma vida de oração. A oração nos coloca em nosso lugar, pois falamos Àquele que tudo sabe tudo aquilo que Ele já sabe, para que aprendamos dependência, submissão, humildade e confiança, e cresçamos em comunhão e intimidade com o Pai. Paulo na carta aos Romanos deixa claro que não sabemos orar como convém (vd. Rm.8.26). Pela graça de Deus temos o Espírito Santo que nos assiste nesta tarefa. A oração era praticada por Jesus (vd. Jo.17.1-26), os apóstolos oravam e a igreja primitiva orava a Deus. Sem dúvida alguma nós também devemos ter uma vida de oração. Sugiro que você possa ter um momento de oração, mas a oração deveria ser uma prática contínua (vd. I Ts.5.17).  Crie o hábito de orar ao Senhor diariamente. Reserve um tempo de seu dia para fazer isso. Estabeleça uma lista de oração. Ore a Deus em momentos de angústia, mas também em momentos de alegria. Tenha alguém que lhe cobrará uma vida de oração. Ore, exclusivamente, para Deus auxiliá-lo na luta contra o orgulho.

Quinta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE Rm.12.3; I Co.13.1-13; Fp.2.3,4

1. As ações que falamos até a agora foram duas: Humilhe-se perante o Senhor, pois ele resiste aos Soberbos; Desenvolve uma vida de oração. Hoje falaremos de uma terceira ação prática que é: mude a maneira como você pensa sobre si e abra mão dos seus direitos e supostos direitos em favor do próximo. Somos revindicadores de diretos, pois somos orgulhosos. Nossos pensamentos pecaminosos reforçam em nossa mente mentiras como "não ceda", "você merece", "você é mais capaz", "ninguém merece isso tanto quanto você, porque ninguém é tão bom como você", "você faria melhor", "se me dessem a oportunidade mostraria como sou capaz", entre outros. Todos estes pensamentos orgulhos precisam ser substituídos por considerações equilibradas e bíblicas. Em Rm.12.3 Paulo nos diz que devemos pensar com moderação sobre nós mesmo. Nem além, nem aquém! Nossa inclinação é não pensar com moderação e assim agiremos em nosso dia-a-dia exigindo. Exigiremos de nossos amigos, maridos, esposas, filhos, colegas de trabalho, aquilo que julgamos ser o melhor para nós. Nossa preocupação não está com o que é melhor para o próximo (cf. I Co.13.1-13). Uma pessoa humilde ama o próximo, uma pessoa orgulhosa impõe sua vontade sobre o próximo. Este abrir mão deveria ser visto na comunicação, inclusive. Veja estes exemplos: Não deixo o outro falar e normalmente quando ele começa, eu o interrompo. Domino a conversa ou a última palavra é a minha. Gosto de expressar minhas opiniões e geralmente tenho o anseio que me perguntem o que penso. Quando alguém não concorda comigo o desprezo julgando-me superior. Tenho dificuldade em ouvir críticas e reajo a confrontação. Um pensar correto e um amor ao próximo considerando todas as áreas de sua vida, o auxiliarão na caminhada de cumprir Fp.2.3,4. Descreva numa folha o que você alimentou sobre si mesmo na última semana. Depois escreva ao lado o que a Bíblia fala sobre aquele pensamento que você teve. O que deveria substituir em seu pensamento? Como você fará isso? Suas ações demonstram que você busca o que é melhor para o outro? De que maneira você enxerga isso? Aliste situações diárias em que isso ocorreu. Converse com um amigo chegado que possa ler e ajudá-lo nesta tarefa.

Sexta-feira

1. Nossa última ação prática será uma tarefa que você poderá cumprir ao longo do tempo, pois exigirá que você estude a Bíblia com um foco. Este é o motivo de não termos texto para leitura hoje. Aliste ao menos cinco personagens bíblicos que foram humildes e em quais situações eles demonstraram essa humildade. Lembre-se dos personagens do Antigo Testamento, também. De que maneira o exemplo deles pode ser útil para sua vida? Que passos eles deram em busca da humildade que você também pode dar? Se eles foram humildes, você também pode ser. Humildade deve ser entendida como um estilo de vida. Charles Spurgeon disse que "todo o crente tem uma escolha entre ser humilde e ser humilhado".

Pr. Davi F. M. Cáceres
Autor
Pr. Davi F. M. Cáceres
Pr. Davi F. M. Cáceres
IGREJA BATISTA PEDRAS VIVAS - RUA GUACUMÃ, 535 - VILA CALIFORNIA, SP - VEJA O MAPACONTATOIBPV MAILINDIQUE A UM AMIGO
Indique um amigo *Campos obrigatórios