Home / Recursos / Estudos / Ira
Devocional
Pr. Davi F. M. Cáceres
sobre o autor
28/02/2012

IraImprimir

IRA

 Todos nós, em algum momento de nossa vida, nos iraremos. Muito provavelmente nossa ira será pecaminosa. Somos, contudo, prontos para justificar a nossa ira e culpar, se não acusar, outros pela nossa ação pecaminosa. Sem dúvida alguma, você e eu, teremos de olhar para o nosso coração e a sondá-lo para ver se há ira sendo alimentada e cultivada nele. Pensando nisso refletiremos neste assunto - A IRA. Oro para que essas devocionais lhe auxiliem a pensar biblicamente sobre a ira. Oro também para que você aplique em sua vida o que a Palavra nos ensina a fim de sermos mais mansos. (Sugiro que você leia o livro "Ira - Arrancando o Mal pela Raiz" de Robert D. Jones, NUTRA Publicações. Muito das nossas reflexões estarão baseadas neste livro).

Terça-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE Et.1.1-12

1. Vamos começar a nossa reflexão sobre a Ira a partir de uma definição. O rei Assuero (Xerxes) era o grande monarca do reino da Pérsia e Média e em determinada altura de reino governo ele decidiu fazer um grande banquete a todos os nobres e príncipes a fim de mostrar toda a sua riqueza e glória (vd. Et.1.3,4). Note bem que o propósito deste banquete era a promoção e exaltação pessoal. Não satisfeito com o primeiro grande jantar, o rei Assuero realizou outro jantar onde a ostentação dos bens materiais e fartura evidenciavam o seu poder e riqueza (vd. Et.1.6-8). Uma das formas dele demonstrar o seu poder de forma ainda mais clara era apresentar a sua bela mulher (vd. Et.1.11). Como um homem com este poderio reagiria diante da negação de um pedido? O final do texto de hoje torna isso bastante claro "pelo que o rei muito se enfureceu e se inflamou de ira" (vd. Et.1.12). Veja o processo na vida do rei: um homem que tinha certo poder e julgava que deveria ter seus desejos sempre atendidos, quando seu desejo foi contrariado sua resposta foi imediata - IRA Isso nos faz pensar em uma definição para ira: A ira é uma resposta emocional que reflete uma percepção, uma conclusão ou uma avaliação do coração, de uma determinada situação, seja envolvendo coisas, lugares ou pessoas. Não foi isso que Assuero fez? Diante desta definição faça uma avaliação do seu coração: você é um homem ou uma mulher irado(a)? Descreva como você chegou a sua conclusão.

Quarta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE Pv.5.21, 15.3; Jr.17.9,10; Hb.4.12,13

1. Meu desejo é que você tenha olhado para o seu coração ontem e avaliado se você é uma pessoa irada ou não. Porém, quero afirmar algo do seu coração e que pode dificultar este processo em sua vida. Em Jr.17.9,10 vemos que o nosso coração é "desesperadamente corrupto" e a corrupção de nosso coração pode distorcer a nossa avaliação sobre nós mesmos. Como? Quando você considerou o seu coração, passou em sua mente pensamentos que poderiam justificar o sua resposta irada? (e.g. "Eu fiz aquilo porque ..." ou "Se não tivesse ocorrido daquele maneira eu não teria..."). Pensar deste modo é uma forma do nosso corrompido coração nos enganar e nos afastar de Deus. Todavia, Deus vê e sonda o nosso caminho (vd. Pv.5.21). Ou seja, por mais que você tente justificar a sua ira Deus está olhando o seu coração (vd. Pv.15.3). Assim, o início do processo de restauração da ira se dá com o reconhecimento de que meu coração pode me enganar e segue no processo quando deixa que a Palavra sonde o coração (vd. Hb.4.12,13). Pega sua folha de avaliação de ontem e agora descreva situações onde você se irou. Em seguida, descreva quando e como um direito ou suposto direito seu lhe foi negado. Decida não justificar a sua ira, não dando espaço para o seu coração corrompido. Escreva quais eram as suas principais justificativas quando você se via numa situação de ira e como elas satisfaziam o seu coração corrompido.

Quinta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE Sl.7.11; Rm.1.18; Tg.4.12; I Jo.3.4

1. Nem toda a ira é pecaminosa. A Bíblia nos apresenta três categorias para ira. São elas: a ira divina, a ira humana justa e a ira humana pecaminosa. A ira divina é justa, pois é contra toda a sorte de impiedade. O salmista coloca que Deus é o justo juíz e se "ira todos os dias" (vd. Sl.7.11). A ira divina não pode ser pecaminosa, pois isso contrariaria o caráter santo de Deus. Deus se ira contra toda a impiedade (vd. Rm.1.18) e não peca. A ira de Deus é santa e justa, pois Ele é o legislador e o justo juiz e percebe o mal com absoluta exatidão (vd. Tg.4.12). A segunda categoria é a ira humana justa e tem na pessoa de Cristo a exata expressão desta ira. Quero compartilhar três critérios que podemos utilizar para verificarmos se nossa ira é justa. Hoje veremos o primeiro e amanhã os outros dois. Primeiro critério: A ira justa reage contra o pecado real. Para ira ser justa precisa haver uma violação da Palavra de Deus (vd. I Jo.3.4) e não a  violação de uma preferência, gosto ou tradição. Na tarefa de ontem você identificou situações onde você se irou e decidiu não justificar o seu pecado, dando vazão ao seu coração enganoso. Hoje, volte-se para aquela lista e veja se há algum pecado envolvido. Lembre-se que pecado é violação da Palavra de Deus e não gosto ou preferência pessoal. Se não há pecado e você se irou, sugiro que você leia as devocionais sobre "Perdão" para saber como agir. Se há pecado, sugiro que você ore a Deus pedindo que Ele tenha misericórdia de você, para que não venha a cair no pecado do orgulho.

Sexta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE Nm.12.1-16

1. O primeiro critério para a ira justa é que a ira justa reage contra o pecado real. O segundo critério da ira justa: A ira justa tem seu foco em Deus e Seu reino, Seus direitos e preocupações, não em mim, no meu reino, meus direitos e minhas preocupações. A ira justa percebe que Deus e o nome Dele foram ofendidos. O terceiro e último critério para ira justa: a ira justa é acompanhada de outras qualidades piedosas e se expressa de maneiras piedosas. No exemplo de Moisés vemos as duas situações claramente descritas. Moisés quando acusado por Miriã e Arão, não reivindica seu direito e deixa que Deus julgue o seu caso (Segundo Critério). Diante dessa realidade de injustiça, Moisés se expressou de maneira amorosa e piedosa em todo o tempo. Ao olhar para sua lista você já sabe se sua ira foi contra o pecado, agora avalie se o nome de Deus foi ofendido e se a sua manifestação dessa ira justa foi acompanhada por ações piedosas. Agradeça a Deus se ao final você conseguiu, de alguma maneira, irar-se sem pecar.

Pr. Davi F. M. Cáceres
Autor
Pr. Davi F. M. Cáceres
Pr. Davi F. M. Cáceres
IGREJA BATISTA PEDRAS VIVAS - RUA GUACUMÃ, 535 - VILA CALIFORNIA, SP - VEJA O MAPACONTATOIBPV MAILINDIQUE A UM AMIGO
Indique um amigo *Campos obrigatórios