Home / Recursos / Estudos / José e Maria
Devocional
Pr. Davi F. M. Cáceres
sobre o autor
29/11/2011

José e MariaImprimir

JOSÉ E MARIA

 Depois de trabalharmos com personagens do Antigo Testamento, nosso foco agora se volta para personagens do Novo Testamento. Teremos a oportunidade de olharmos brevemente para vida de José e Maria e, ainda que não sejam muitos os textos que falem destes dois personagens, buscarmos verdades importantes para nossa vida nos dias de hoje, principalmente, quando Deus muda os nossos planos e nos surpreende.

Terça-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE Mt.1.18-25/Lc.2.1-7

1. Pouco sabemos da vida de José antes do nascimento de Jesus. Um judeu comum que trabalhava como carpinteiro (Mt.13.55), e cumpria suas obrigações civis e religiosas (Lc.2.1-7, 21-24). Era piedoso no seu procedimento, pois, assumira um noivado com Maria e a conservava virgem até o casamento (Mt.1.18) e assim permaneceu até que Jesus nascesse (Mt.1.25). A vida comum deste jovem casal se altera quando Maria se acha grávida, sem que José a tivessem possuído. Como lidar com uma mudança de planos, tão repentina e brusca? Nesta época o processo do casamento se dava inicialmente com um acordo entre os pais que davam filho e filha um para o outro. Feito o acordo, aguardava-se para se ter certeza da virgindade da moça. Caso ela estivesse grávida, esse seria tempo suficiente para que nascesse a criança. O noivo, então, poderia ir até a família da noiva e desfazer o acordo e a noiva precisaria ser apedrejada como estabelecido na lei (Dt.22.23,24). Se ela não fosse encontrada grávida concluiriam o processo para o casamento. Veja a situação em que José estava, pois sua noiva estava grávida e ele não manteve relações com ela. O que fazer? Inicialmente, seu desejo foi de deixá-la sem fazer qualquer anunciação pública. Contudo, um anjo do Senhor apareceu a José e lhe disse o que estava ocorrendo com Maria e que o filho que ela carregava era quem salvaria o povo dos pecados deles (Mt.1.21). A decisão de José foi por permanecer com Maria e aguardar o nascimento de Jesus como havia sido prometido, inclusive pelos profetas (Is.7.14). Observe a mudança na vida de José e o modo como ele reagiu a esta situação. Primeiramente, seu desejo era deixar sua noiva, mas essa não era uma certeza como parece deixar claro o vs.20, quando diz "enquanto ponderava nestas coisas". Decisões importantes necessitam de intensa ponderação. Decisões importantes não devem ser tomadas de maneira rápida e intempestiva. Em segundo lugar, o Senhor falou com ele por meio de um anjo e isso alterou o seu desejo inicial. Deus não mais fala conosco por meio de anjos ou sonhos, mas por meio de Sua Palavra. Decisões importantes necessitam de intensa reflexão na Palavra de Deus. Aliste as decisões que você tem que tomar. O quanto você tem ponderado cada uma delas? Que princípios bíblicos podem nortear a sua tomada de decisões? Aliste-os. Quais as pessoas com quem você conversou para tomar esta decisão? Não responda com o seu primeiro pensamento, pois seu primeiro desejo pode estar errado e, talvez, precise ser mais bem orientado, ou mesmo corrigido, pela Palavra. Como José lidou com a mudança de planos repentina? Ponderou e ouviu a Palavra do Senhor e não o seu coração.
 
Quarta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE Mt.2.1-23

1. O nascimento de Jesus trouxe grande inquietação da liderança da região da Judéia. Herodes era um governante terrível e mal. Durante sua vida, matou membros de sua própria família para ter os seus desejos e vontades atendidas. Ouvindo rumores de que havia nascido o rei dos judeus, Herodes ordenou que meninos de idade inferior a dois anos fossem mortos (Mt.2.16). Como um pai cuidadoso, José protege a sua família e o seu filho em particular, levando-os para o Egito e só retornou depois que Herodes morreu (Mt.2.14,15). Contudo, Arquelau, filho de Herodes, tornou-se o governante da Judéia e fez com que José retornasse para morar em Nazaré, pois sua maldade também era intensa. Além do cuidado de Deus sempre presente e do Seu controle soberano sobre a história, podemos refletir numa verdade que este texto nos trás. Um pai amoroso protege a sua família do mal e busca a orientação de Deus para tomar as suas decisões. Foi exatamente isso que José fez, protegeu a sua família do ímpio Herodes e seguiu aquilo que o Senhor havia dito a ele (Mt.2.13). Se você for pai, do que você pode proteger a sua família? Aliste as áreas onde um pai pode proteger a sua casa. O que você pode fazer para colocar em prática a proteção nas áreas que você alistou? Descreva. Se você for esposa, de que maneira você pode auxiliar o seu marido para que ele seja um melhor protetor do lar? Faça uma relação destas ações e descreva como você pode colocá-las em prática em sua vida. Em ambas as situações, maridos e esposas, façam como José, busque na Palavra de Deus auxílio.

Quinta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE Lc.2.26-38

1. Maria foi a mulher escolhida por Deus para dar a luz a Jesus, Seu filho. Essa revelação foi dada à ela pelo anjo Gabriel (Lc.2.26). Sabemos que ela já estava comprometida com José, mas o bebê que ela geraria seria proveniente do Senhor, por meio da ação sobrenatural do Espírito Santo sobre a vida dela (Lc.2.31-33, 35). O menino que nasceria dela seria chamado o Filho do Altíssimo. O fato era miraculoso e o exemplo de Isabel, serviu para demonstrar que Deus pode fazer aquilo que Ele bem entende (Lc.2.36,37). Segue então a decisão de Maria de apresentar-se como serva do Senhor para que se cumprisse o que estava determinado (Lc.2.38). Maria era uma mulher comum de seus dias e Deus a agraciou com a possibilidade de ser mãe de Jesus e sua resposta foi positiva. Fazendo um paralelo com nossas vidas, temos inúmeras possibilidades de servir a Deus, mas dificilmente nos colocamos em uma posição clara de serviço. Não é apenas um dizer que deseja servir, mas ter a disposição de se apresentar para o e no dia do serviço. Maria se dispôs para servir plenamente a Deus naquele momento. Quais são as áreas que você pode servir a Deus? Faça uma relação destas áreas. Que passos você precisa dar para poder iniciar o seu serviço? Descreva. Se você já serve, existe algo que você pode aperfeiçoar em seu serviço ao nosso Deus? Escreva aquilo é que possível ser feito. Servir ao Senhor é um privilégio diante da realidade da obra de Cristo por nós.

Sexta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE Lc.2.39-56

1. Maria foi visitar sua parente Isabel, que seria a mãe de João, Batista. Durante esta visita Isabel reconhece que Maria havia sido tratada com grande graça por parte de Deus, ao dar a ela a possibilidade de gerar o Filho de Deus (Lc.2.42,43). O momento era de grande alegria e contentamento com a obra do Senhor na vida desta mulher e ela mesma se encarrega de adorar ao Senhor por aquilo que Ele havia feito. Veja como José e Maria lidaram com as mudanças de planos e com a surpreendente ação de Deus: José decidiu ouvir ao Senhor e refletir em suas decisões; José decidiu proteger a sua família seguindo a Palavra do Senhor; Maria se dispôs a servir plenamente ao Deus que a havia agraciado; e, por fim, ela o louva com um lindo poema, conhecido como Magnificat (Lc.2.46-55). Este muito se assemelha com a oração de ano em I Sm.2.1-10. Nesse momento, louve a Deus da mesma maneira que fez Maria. Diante das mudanças de planos e a surpreendente intervenção de Deus, podemos e devemos exaltar e louvar ao nosso Deus.

Pr. Davi F. M. Cáceres
Autor
Pr. Davi F. M. Cáceres
Pr. Davi F. M. Cáceres
IGREJA BATISTA PEDRAS VIVAS - RUA GUACUMÃ, 535 - VILA CALIFORNIA, SP - VEJA O MAPACONTATOIBPV MAILINDIQUE A UM AMIGO
Indique um amigo *Campos obrigatórios