Home / Recursos / Estudos / José e Seus Irmãos - Parte I
Devocional
Pr. Davi F. M. Cáceres
sobre o autor
21/06/2011

José e Seus Irmãos - Parte IImprimir

JOSÉ E SEUS IRMÃOS - PARTE I

Os filhos de Jacó e seus nomes eram Rúben, Simeão, Levi, Judá Issacar, Zebulom, José, Benjamim, Dã, Naftali, Gade e Aser (Gn.35.23-26). Estes doze homens deram nome as doze tribos da nação de Israel, que é o nome dado ao Senhor para Jacó (Gn.35.10). Nessa semana meditaremos na vida e nos feitos destes homens olhando de modo mais específico para a vida de um deles, José.

Terça-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE Gn.37.1-36

1. A história da família de Jacó (Israel) e de seus feitos agora entram em cena no livro de Gênesis. Jacó habitava na terra de Canaã e lá cuidava de toda a sua família. Um de seus filhos era José, que aos 17 anos já auxiliava os outros irmãos no cuidado do rebanho. José também trazia ao pai os relatos daquilo que ocorria no campo e o que ocorria lá não era bom. Jacó amava mais a José do que seus outros filhos, fator esse que o levou a presenteá-lo com uma "túnica talar de mangas compridas", muito possivelmente um peça de vestuário colorida. Essas ações de Jacó e do próprio José suscitaram nos filhos grande ódio e inimizade (Gn.37.2-4). José teve dois sonhos que ao serem relatados os irmãos produziu mais ódio e inimizade. O ódio e a inimizade chegaram a tal ponto que seus irmãos planejaram e executaram o mal contra José ao prendê-lo e vendê-lo a uma caravana de ismaelitas. Suas vestes levaram a Jacó para que cresse que seu filho querido estava morto. Ainda que Jacó preferisse a José nada justifica o que os irmãos fizeram. Aliste ao menos três situações onde você justificou os seus atos pecaminosos baseado em atos pecaminosos cometidos por outros (Pense em momentos como: "Eu respondi a você de maneira rude porque você havia sido rude comigo. Se você não tivesse sido rude comigo eu teria sido amoroso com você"). Que passos você deveria dar para que, numa ocasião onde é preterido, possa responder biblicamente? (Leia I Pe.2.21-24).

2. José não havia cometido pecado algum para que fosse vendido e sofrido o mal dos seus irmãos. Com 17 anos ele estava diante de uma realidade bastante dura - vendido pelos próprios irmãos para servir como escravo em alguma terra distante. Momento de grande dor e sofrimento na vida deste jovem. Por agora, como você reage diante da dor e do sofrimento de acometem sua vida. Escreva como se fosse um diário, narrando o que se passou em seus pensamentos, suas reações, suas dúvidas e questionamentos, suas certezas e suas convicções diante da dor (usaremos esse diário na próxima semana, quando teremos a parte dois dessa biografia).

Quarta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO Gn.38.1-30

1. Os filhos de Jacó não eram muito santos. Além de vender a José, o próprio irmão, a mercadores, anteriormente, Simeão e Levi mataram a fio da espada todos os homens e saquearam todos os bens duma cidade por causa da ira deles (Gn.34.1-31). Outro filho, Judá havia deixado a casa de seu pai para estabelecer a sua própria família. Casou-se com uma mulher filha de um cananeu e teve três filhos, que são: Er, Onã e Selá. O filho mais velho Er, casou com uma mulher chamada Tamar. Devido a grande corrupção deste homem o próprio Deus pôs fim a vida de Er (Gn.38.7). Segundo as leis daquela época o irmão deveria suscitar descendência para o falecido irmão (lei do levirato). Onã, apesar de possuir a Tamar inúmeras vezes, nunca permitiu que ela concebesse. Usando-a, porém sem cumprir o seu dever. O Senhor puniu a Onã e lhe tirou a vida (Gn.38.10). O último filho ainda era novo e não poderia gerar descendência, então Judá liberou a Tamar. Selá cresce e Judá jamais chama Tamar para que pudesse ser levantada descendência para Er. Ele faltou com sua palavra. Deste modo, Tamar arma uma situação onde se deita com o próprio sogro e concebe. Os filhos desta relação foram Perez e Zera. A desobediência dos filhos de Judá e do próprio Judá trouxe grandes consequências para as vidas deles. Nem Onã e nem Judá honraram a palavra deles. Sem dúvida alguma você já esteve diante de situações onde teve que honrar a sua palavra. Descreva ao menos dois momentos onde você honrou a sua palavra. Descreva ao menos dois momentos onde você não honrou a sua palavra. Leia os textos de Pv.10.19, 12.13 e 29.20 e Sl.15.4 e aliste alguns princípios que devem governar o nosso "falar". Que passos para a restauração você deu nas situações onde você não honrou a sua palavra? Aliste.

Quinta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE Gn.39.1-23

1. José agora se encontra na terra do Egito, mais precisamente na casa de Potifar. O Senhor estava com ele e veio a ser homem próspero. José era formoso de porte e aparência (Gn.39.6) e a mulher de Potifar desejou deitar-se com ele. Ele fugiu de todas as investidas da mulher de Potifar entendendo que isso era pecado contra Deus. A piedade de José foi retribuída por uma armação onde a mulher de Potifar fica com uma peça de roupas de dele nas mãos e o acusa de tentativa de estupro. Resultado dessa mentira foi a prisão de José. De filho querido para escravo, e de escrava para encarcerado. Em nenhuma dessas situações José pecou. A integridade de José se contrasta fortemente com a impiedade e imoralidade de Judá e seus filhos. Quando está diante de uma situação muito propícia para o pecado, descreva quais os padrões bíblicos que governam o seu pensar? Descreva o que você faz diante dessas oportunidades? (Aliste uma situação e que padrões e ações bíblicas você tem para cada situação alistada. Por exemplo, mentira, maledicência, imoralidade, ira, etc.). Já houve momentos em sua vida que você sofreu por manter um padrão elevado de integridade? Aliste ao menos 3 dessas situações. Ore a Deus louvando-o por Ele ter permitido que você sofresse por ter feito a coisa certa (Leia II Tm.3.12; I Pe.2.20).

Sexta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE Gn.40.1-23

1. José está preso e um possível complô entre um copeiro e um padeiro os coloca na prisão e em contato com José (40.1-4). Tanto copeiro como padeiro tiveram sonhos e reagiram a esses sonhos. Reações de pessoas ímpias frente aos dilemas de suas vidas abrem oportunidades de servirmos ao SENHOR (Gn.40.5-8). José usou esta oportunidade de falar dos sonhos para exaltar o nome do Senhor. O servo piedoso do SENHOR preocupasse apenas em como agradar a Deus e não em como satisfazer as expectativas e exigências daqueles que lhe cercam (Gn.40.9-22). Ainda que a interpretação não fosse favorável ao padeiro José não temeu o que ele poderia pensar dele. O serviço dum homem piedoso ainda que feito na dependência do SENHOR e para a Glória Dele pode não trazer nenhum benefício momentâneo (Gn.40.23). Mesmo fazendo o bem e o certo, aquele que foi auxiliado por José não se lembrou dele num primeiro momento. Você já pensou que situações de dor e sofrimento na sua vida podem servir como um testemunho para pessoas que estão ao seu redor. Diante desta realidade, ore a Deus pedindo que na próxima situação de sofrimento que venha a passar lembre-se de utilizá-la para testemunhar do Senhor. Aliste ao menos duas estratégias que poderia utilizar para fazer isso. José usou a interpretação do sonho e você?

Pr. Davi F. M. Cáceres
Autor
Pr. Davi F. M. Cáceres
Pr. Davi F. M. Cáceres
IGREJA BATISTA PEDRAS VIVAS - RUA GUACUMÃ, 535 - VILA CALIFORNIA, SP - VEJA O MAPACONTATOIBPV MAILINDIQUE A UM AMIGO
Indique um amigo *Campos obrigatórios