Home / Recursos / Estudos / Soberania
Devocional
Pr. Davi F. M. Cáceres
sobre o autor
19/11/2013

SoberaniaImprimir

ATRIBUTOS DE DEUS - SOBERANIA

A soberania de Deus, para muitos, é fonte de discussões e contendas intermináveis. Para nós, fonte de conforto e consolo eternos. Não nego o fato de que a compreensão sobre a soberania de Deus tem implicações importantes para diversas áreas da vida pessoal e da teologia. Contudo, qualquer que seja nossa inquietação não deveria ser usada para subvertermos o conceito bíblico da soberania de Deus. Deus é soberano! Nada foge do Seu controle pleno e constante. Focamos os nossos olhos nesse atributo para que nos humilhemos perante Aquele que tudo faz segundo Lhe apraz e conheçamos melhor quem Deus é e como age. Que Deus nos abençoe durante o nosso estudo devocional. Soli Deo Gloria

Terça-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE JÓ.1.1-22; 42.2; SL.135.6

1. Começaremos o nosso estudo sobre a Soberania de Deus buscando uma breve definição do que isso significa. Olharemos três áreas fundamentais para nossa definição. Em primeiro lugar, soberania implica em onisciência. Se Deus não for onisciente, ou seja, se algo for desconhecido para Ele, Ele não exerceria domínio sobre isso, pois Ele desconheceria. Mas Ele é onisciente, portanto, exerce domínio pleno. Em segundo lugar, soberania implica em onipotência. Deus é poderoso para realizar qualquer coisa que não viole o Seu caráter. É, desse modo, capaz de fazer tudo aquilo que Lhe apraz. Nada frustra os planos de Deus. Um terceiro aspecto, não menos importante para nossa compreensão da soberania, é que Deus é totalmente livre para agir. Ele não sofre nenhum tipo de manipulação ou interferência para decidir. Ele decide de acordo com o Seu caráter e nada externo a Ele o muda. A onisciência, onipotência e Seu livre agir bem como o impacto na soberania são descritos por Jó. Depois de desfrutar de modo muito particular e intenso do sofrimento em sua vida (Leia Jó.1.1-22), Jó reconhece algo que é sublime: "Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos pode ser frustrado" (Jó.42.2). Ele reconhece que Deus é onisciente e onipotente e, portanto, age segundo o Seu próprio caráter de modo livre. O salmista também tem essa mesma compreensão da soberania de Deus (Sl.135.6). Ele reconhece que Deus tudo o que "aprouve ao Senhor" (livre para decidir), "ele o fez" (onipotência), em todos os lugares (onisciência). Poderemos definir soberania como o domínio pleno sobre toda a criação. Quando dizemos que Deus é Soberano, estamos reconhecendo que Ele é o Chefe Supremo, aquele que domina sobre tudo. Que bom é para nós saber que Deus cuida de todos os detalhes de nossa vida e age segundo a Sua boa e perfeita vontade. Neste momento adore ao Senhor, pois Ele é soberano.

Quarta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE JO.10.9; SL.50.10; IS.29.16; MC.4.35-41

1. Como a soberania de Deus afeta a vida do cristão? Devemos dizer que a soberania de Deus afeta todas as áreas da vida do cristão e isso nós afirmamos. Não teremos, porém, condições de descrever como cada área é afetada. Assim sendo, descreveremos quatro áreas onde a nossas vidas são afetadas pela soberania de Deus. Primeiramente, Deus é soberano sobre nós. Ele nos criou e nós estamos em total dependência dEle. Jó.10.9 nos diz que Deus nos fez e pode nos retirar a vida. Em Is.29.16 vemos a nossa dependência do nosso artífice. Em segundo lugar, Deus é soberano sobre a natureza. Sendo o criador de todas as coisas (Gn.1.1-2.3) Ele tem controle sobre toda a natureza. Jesus demonstra isso quando acalma a tempestade e seus discípulos atormentados questionam quem é este "que até o vento e o mar lhe obedecem"? (Mc.4.35-41). O salmista coloca que todos os animais são do Senhor (Sl.50.10). Tanto nossas vidas como a natureza estão nas mãos de Deus. Amado(a), reflita como essa duas áreas mudam a sua compreensão da vida? Imagine uma pessoa querida doente, ou um amigo que perdeu tudo devido uma enchente, ou um irmão que ganha uma promoção. Descreve como essas situações se coadunam com a soberania de Deus. Depois agradeça ao Senhor por tudo aquilo que Ele permite em sua vida.

Quinta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE PV.21.1; IS.40.15; DN.5.29-37; EF.1.3-14, 2.1

1. Ontem vimos duas áreas onde a soberania de Deus tem implicações para a vida do cristão. Hoje veremos mais duas. Em terceiro lugar, ao olharmos para soberania de Deus vemos que Ele governa o coração dos líderes governamentais. Daniel, o profeta, descreve o que ocorreu com o rei Nabucodonosor quando o seu coração se encheu de orgulho e se considerou superior a tudo e a todos. O próprio Deus o humilhou e ele reconheceu ao final quem governa (Dn.5.29-37). As nações são como uma gota e um grão perante Deus (Is.40.15), e Ele conduz o coração do rei para onde deseja (Pv.21.1). Nenhuma autoridade tem poder se Deus não a der e ela sempre governará segundo as permissões de Deus. Por último, Deus é soberano sobre nossa salvação. Ele escolheu, por misericórdia e graça, aqueles que desfrutarão da vida eterna quando todos nós estávamos mortos (Ef.1.3-14; 2.1). Não há em ninguém mérito algum para salvação. Isso é soberania de Deus sobre aqueles que serão salvos. Ao invés de questionar a justiça de Deus, louve-O por Sua graça demonstrada ao escolher dentre os pecadores, alguns para serem Seus filhos amados e desfrutarem da eternidade com Deus. Deus é bendito em tudo aquilo que faz. A soberania de Deus não deveria ser alvo de controvérsia. Neste momento, ore a Deus por seus governantes, pois só Ele é capaz de alterar o coração destes homens que Ele permitiu que governassem o nosso país. Em segundo lugar, exalte ao Senhor por sua salvação.

Sexta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE RM.8.28,29; II CO.12.7-10

1. A soberania de Deus nos leva a pensar sobre o mal. Se Deus é soberano e bom, por que o mal existe? O mal, dentro da esfera humana, existe não por causa do caráter soberano e bom de Deus, mas porque o homem escolheu violar o padrão moral bom e soberano por Deus estabelecido. Nesse sentido, Deus pune o pecado. Ele age com justiça. O mal é concebido no coração humano que deseja ir contra Deus. Todavia, o Deus que é soberano e bom usa o mal que nós somos geramos para o nosso bem. Romanos 8.28 afirma algo que é sublime, "todas as cousas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus". Cooperam, pois tem como objetivo nos conduzir a imagem de Cristo (Rm.8.29). Paulo vivenciou isso intensamente quando desejou que um espinho da carne lhe fosse tirado e a resposta de Deus foi "a minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza". Sendo assim, se o poder de Deus se aperfeiçoa em nossas fraquezas e sofrimentos, o sofrimento produz algo bom em nós (II Co.12.7-10). Desse modo, o Deus que é soberano e bom, torna o mal em bem. Aliste quais foram as situações dolorosas que você já enfrentou e descreva como cada uma delas o tornou mais parecido com Cristo. Em seguida, adore ao Senhor, pois Ele transformou o mal em bem.

Pr. Davi F. M. Cáceres
Autor
Pr. Davi F. M. Cáceres
Pr. Davi F. M. Cáceres
IGREJA BATISTA PEDRAS VIVAS - RUA GUACUMÃ, 535 - VILA CALIFORNIA, SP - VEJA O MAPACONTATOIBPV MAILINDIQUE A UM AMIGO
Indique um amigo *Campos obrigatórios