Home / Recursos / Estudos / Santidade
Devocional
Pr. Davi F. M. Cáceres
sobre o autor
22/10/2013

SantidadeImprimir

ATRIBUTOS DE DEUS - SANTIDADE

Aos pensarmos na santidade de Deus deveríamos ter a mesma atitude que houve no profeta Daniel, "Ó Senhor, a nós pertence o corar de vergonha, aos nossos reis, aos nossos príncipes e a nossos pais, porque temos pecado contra ti" (Dn.9.8). Refletir sobre o caráter santo de Deus é nos depararmos com a nossa pecaminosidade. A santidade de Deus nos constrange, assusta e consola. Constrange-nos, pois nos tornamos cientes do padrão sob qual estamos vivendo. Assusta-nos, pois o Deus santo não convive com o pecado. Consola-nos, pois se temos verdadeira consciência de nossa pecaminosidade frente à santidade de Deus, a graça se apresenta sublime. Durante esta semana buscaremos uma definição de santidade e esboçaremos algumas implicações para nossa vida com Deus. "Deus é santo, e fez da santidade a condição moral necessária pra manter saudável o Seu universo. O que é santo é salutar; o mal é uma doença moral que terminará finalmente com a morte" A. W. Tozer. Soli Deo Gloria

Terça-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE ÊX.15.11; I SM.2.2; SL.89.35; IS.6.3; DN.9.4-19; JO.17.11; I PE.1.15; I JO.1.5

1. Quando afirmamos que Deus é santo não estamos dizendo que Ele se conforma a determinado padrão. Antes, estamos afirmando que Ele é o próprio padrão de santidade (Is.6.3) e assim, não podendo negar o Seu próprio caráter, Ele age em santidade (Sl.89.35). Portanto, Deus é santo por natureza e é santo por ato. A santidade de Deus é inigualável (Êx.15.11; I Sm.2.2), e nosso pecado nos impede de ver claramente o esplendor da santidade divina. Assim sendo, podemos tentar definir a santidade de Deus como a separação de todo pecado e mal (I Jo.1.5; I Pe.1.15). Sua santidade é traduzida em perfeição moral e ética. A santidade de Deus é a pureza do seu ser e natureza, bem como de sua vontade e atitude. O próprio Cristo reconhece a santidade de Seu Pai (Jo.17.11). Diante desta breve reflexão, qual deveria ser a nossa atitude? Leia o texto de Dn.9.4-19 e veja qual foi a atitude do profeta e descreva como a atitude dele orienta a sua vida frente a santidade de Deus.

Quarta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE IS.6.1-5

1. Vivemos em um tempo de grande irreverência e liberdades. Porém, levamos esta visão para o nosso relacionamento com Deus. Tornamo-nos irreverentes e libertinos. Pensamos muitas vezes na presença de Deus como algo trivial; como uma conversa com um amigo numa mesa. A informalidade corrompeu a reverência e o temor necessários diante daquele que é "Santo, Santo, Santo!". O profeta Isaías descreve o seu contato com a pessoa de Deus. Com riqueza de detalhes mostra como a santidade de Deus lhe produzia temor. Em Is.6.1, o profeta diz ver o Senhor assentado num alto e sublime trono e segue descrevendo que serafins estavam por cima dEle e estes serafins cobriam seus olhos e pés (Is.6.2). Por quê? Creio que a presença santa do Senhor ofuscava os olhos dos serafins que ficavam limitados de ver a grandiosa-majestosa-santidade de Deus, bem como os seus pés deveriam ficar cobertor, pois o local onde Deus está é santo. Lembre-se de Moisés, quando Deus se revela a Ele na sarça! O que os serafins cantavam? A completa e plena santidade de Deus (Is.6.3). Qual a reação do profeta diante de tal visão da santidade de Deus? "Ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio dum povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos!" (Is.6.5). Diante da santidade do Senhor, o profeta temeu por sua vida devido o seu pecado. Temente reverência, humilhação e confissão diante do Deus Santo! Qual a última vez que você reconheceu o seu pecado e humilhou-se na presença de Deus? Faça uma listagem destes momentos. Não diga apenas, "mas eu sei que eu sou pecador", escreva onde você ainda não é santo como Deus. Isaías fez isso, meus lábios são impuros e o meu povo é impuro.

Quinta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE IS.6.6,7; II CO.5.21: I JO.1.9

1. Como, então, podemos nos relacionar com este Deus cuja santidade é intangível a nós pecadores? Somente por meio da intervenção divina. O profeta Isaías ao reconhecer o seu pecado é tocado, em seus lábios, com uma brasa e vê os seus pecados perdoados pelo Deus que é Santo (Is.6.6,7). Não há em nós mesmos qualquer maneira de nos achegarmos ao Deus Santo se não for por iniciativa do próprio Deus. É Ele que nos perdoa e nos concede acesso a Ele. Cristo se fez pecado por nós para que pudéssemos receber a Sua justiça e termos acesso ao Pai (II Co.5.21). De outra maneira jamais conseguiríamos nos relacionar com Deus. A. W. Tozer coloca esta questão de modo muito preciso: "Neste dilema, o que nós, cristãos, devemos fazer? Como Moisés devemos nos revestir de fé e humildade, enquanto olhamos de relance para o Deus a quem homem algum jamais viu e continuou vivendo. Ele não desprezará o coração contrito e quebrantado. Devemos esconder a nossa falta de santidade nas chagas de Cristo, como Moisés se escondeu na fenda da rocha enquanto passava a glória do Senhor. Devemos ocultar-nos de Deus, em Deus. Acima de tudo, temos de crer que Deus nos vê perfeitos através de Seu Filho, enquanto nos disciplina e purifica, para que possamos participar de Sua santidade". O quão humilde você tem sido em reconhecer os seus pecados? Cristo pagou o preço, mas nós devemos confessar os nossos pecados (I Jo.1.9).

Sexta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE I PE.1.15,16

1. Deus é santo! E nós? Desfrutamos de uma santidade posicional, mas estamos num processo de santificação progressiva. Neste processo somos desafiados a sermos santos porque Deus é santo (I Pe.1.15,16). Não devemos ser santos para obter a salvação, mas porque o Deus que nos deu graciosamente a salvação espera que sejamos santos. Como você está em sua trajetória de santificação progressiva? Quais as áreas de sua vida cuja santidade de Deus ainda precisa ser forjada? Aliste-as e estabeleça passos em direção a santidade. Tenha irmãos maduros ao seu lado neste processo. Ore. Dependa do Espírito Santo de Deus. Quem sabe este não seja o momento para você orar ao Senhor e adorá-lo por Sua santidade, e assumir um compromisso de caminhar na batalha da santificação progressiva.

Pr. Davi F. M. Cáceres
Autor
Pr. Davi F. M. Cáceres
Pr. Davi F. M. Cáceres
IGREJA BATISTA PEDRAS VIVAS - RUA GUACUMÃ, 535 - VILA CALIFORNIA, SP - VEJA O MAPACONTATOIBPV MAILINDIQUE A UM AMIGO
Indique um amigo *Campos obrigatórios