Home / Recursos / Estudos / Imutabilidade
Devocional
Pr. Davi F. M. Cáceres
sobre o autor
28/05/2013

ImutabilidadeImprimir

ATRIBUTOS DE DEUS - IMUTABILIDADE

Hoje iniciaremos nossa segunda semana de devocionais sobre os atributos de Deus. Na última devocional consideramos o por que devemos meditar acerca do caráter do Senhor. Reconhecida a importância deste constante relembrar da pessoa de Deus, vamos hoje começar a pensar nos atributos propriamente ditos. O primeiro atributo que consideraremos é a Imutabilidade de Deus. Como disse A. W. Pink "Ele não pode mudar para melhor, pois já é perfeito; e sendo perfeito não pode mudar para pior". Ao meditarmos neste atributo que Deus seja adorado. Soli Deo Gloria

Terça-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE SL.102.27; ML..3.6; TG.1.17

1. Este verso 27 do Salmo 102 é belíssimo, pois de modo bastante explícito declara que Deus é imutável. Por imutável queremos dizer que o caráter de Deus, o Seu ser, jamais muda. A mudança é uma realidade de seres imperfeitos como nós; o Ser Perfeito não precisa mudar. A mudança implica que algo ainda não alcançou o grau máximo de determinada virtude. Deus é perfeito em tudo e não pode mudar. Como J. I. Packer afirma "Deus não envelhece, Sua vida não aumenta nem diminui. Ele não ganha novas forças nem perde aquela que possui. Não amadurece nem se desenvolve. Ele não se torna mais forte, ou mais fraco, ou mais sábio à medida que o tempo passa". A imutabilidade de Deus é fonte de grande conforto e consolo para nossas vidas e veremos de que forma nos próximos dias desta semana. Gostaria que você hoje pudesse memorizar este versículo e orasse brevemente, louvando a Deus pelo fato dEle ser imutável.

Quarta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE LM.3.21; HB.6.13-20

1. Ontem vimos um belíssimo texto, Sl.102.27, onde pudemos verificar que Deus é imutável. A partir de hoje veremos como este atributo é fonte de consolo e conforto para nossas vidas. O autor de Hebreus afirma que Deus fez uma promessa a Abraão (Hb.6.13a) e o juramente de que Deus cumpriria a promessa foi feita por Deus ao próprio Deus, pois não havia ninguém maior do que Deus para se jurar (Hb.6.13b). Deus assumiu um compromisso consigo mesmo de que cumpriria a promessa feita a Abraão (Hb.6.14). O resultado foi que Deus honrou a promessa e cumpriu a Sua Palavra (Hb.6.15). Qual certeza havia de que Deus cumpriria a Sua promessa? A certeza que o autor de Hebreus nos dá é a imutabilidade de Deus (Hb.6.17,18). Por esta perspectiva a imutabilidade de Deus nos dá a garantia de que as promessas feitas pelo Senhor serão por Ele executadas. Nesse sentido, ainda que tenhamos que aguardar - exercício de dependência de nossa parte - podemos ter por certo que Deus cumprirá. Creio ser este um dos motivos pelos quais Jeremias em Lm.3.21 diz querer trazer a memória aquilo que lhe dava esperança. O que lhe dava esperança? A clara e evidente convicção de que o Deus imutável não alteraria as Suas promessas. Que grande esperança temos! Gostaria que você olhasse para dois textos e alistasse qual a promessa de cada um deles e como eles confortam o seu coração diante a certeza do Deus imutável - Mt.6.25-34 e I Co.15.35-58.

Quinta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE SL.103.17; LM.3.22

1. Uma das mais encorajadoras e magníficas verdades de que Palavra nos traz está descrita no Sl.103.17 - "a misericórdia do Senhor é de eternidade a eternidade". O termo eternidade está descrevendo uma característica da misericórdia; a misericórdia do Senhor é eterna, ou seja, não tem começo nem fim e também não se altera, pois é eternamente a mesma. A mesma misericórdia que agiu sobre a vida de Noé, José, Davi, Daniel e todos os outros personagens bíblicos é a mesma misericórdia que age na minha e na sua vida. Esta mesma verdade é relembrada por Jeremias em Lm.3.22. O fato de não termos sido consumidos devido os nossos pecados é a imutável misericórdia de Deus. Deus que agiu com misericórdia no passado agirá com misericórdia na sua vida. Porém, não quero que isso seja mal entendido nem usado para um viver desordenado. A imutável misericórdia de Deus não é autorização para vivermos uma vida de impiedade. Ainda veremos a santidade e a justiça de Deus. Nossa meditação de hoje nos conduz a um exercício. Aliste três situações bíblicas onde podemos perceber a imutável misericórdia de Deus sendo manifesta na vida dos servos do Senhor. Como estas três histórias bíblicas servem de encorajamento na sua vida? Descreva.

Sexta-feira

TEXTO: LEIA O TEXTO DE SL.33.11; PV.19.21; IS.14.24

1. Já vimos que as promessas e as misericórdias do Senhor são imutáveis. Porém, há uma área que precisamos refletir antes de terminarmos. Esta está descrita em Pv.19.21, onde vemos que os desígnios do Senhor permanecem. A mesma verdade é afirmada no Sl.33.11 e em Is.14.24. Os desígnios do Senhor não se alteram e não mudam pois o próprio Senhor não muda. Porém, pelo fato dos desígnios do Senhor não se alterarem não deveríamos pensar que Deus é impassível. Deus se relaciona conosco e se compadece de nós. Isso não significa, porém, que Ele sofra como nós, mas que Ele sabe, compreende, é empático, compadece-se de nossas angústias. A certeza de que os desígnios do Deus imutável não mudam nos dá a confiança de que o que ocorre em nossa vida é o melhor para nós e o que traz mais Glória a Deus. Grandioso conforto este! Transcrevo um pequeno poema citado por A. W. Tozer sobre a imutabilidade de Deus: Fonte do ser! Manancial do bem Imutável tu permaneces: amém! Nem sombra de mudança Obscurecerá as glórias da Tua reinança. A terra poderá se dissolver Se assim o Criador mostrar querer; Mas Tu és sempre e para sempre Eu Sou ainda é o Teu memorial

Pr. Davi F. M. Cáceres
Autor
Pr. Davi F. M. Cáceres
Pr. Davi F. M. Cáceres
IGREJA BATISTA PEDRAS VIVAS - RUA GUACUMÃ, 535 - VILA CALIFORNIA, SP - VEJA O MAPACONTATOIBPV MAILINDIQUE A UM AMIGO
Indique um amigo *Campos obrigatórios